2 de set de 2009


A inportancia do litoral é na expotação para portos....
O porto de Roterdã, que ocupa o primeiro lugar em movimentação de cargas na região, espera uma queda de 8% na sua movimentação total, de acordo com o CEO do porto, Hans Smiths. Para 2010, entretanto, a expectativa é de melhora. Em 2008, apesar do fraco último trimestre do ano, o porto movimentou um recorde de 420 milhões de toneladas, 2,7% a mais que em 2007.
Aluna PatrÍcia Chiodi
Fonte:Revista portuaria Economia e Negocio!

Fauna (problemas ambientais)

Biodiversidade

Regiões biogeográficas da Europa e regiões adjacentes.
A Europa se inclui na região zoogeográfica paleártica. A ação do homem reduziu o número e a extensão geográfica das espécies selvagens europeias. Na zona mais setentrional vivem animais de peles finas, como a rena e a foca. Nos bosques temperados habitam o urso pardo, a raposa, o lince, a lontra, o lobo, o veado, o gamo, corço, o esquilo, etc. Enquanto na área mediterrânea abundam lebres, javalis, perdizes e faisões. A montanha apresenta uma fauna peculiar (o alce e o cabrito montês). São abundantes as aves e os pássaros, muitos dos quais migram entre as diversas regiões europeias ou entre a Europa e a África.

Pontos extremos da europa!!!

hidrovias da europa

Hidrovias da Europa por Luis Augusto e Gabriel M.
Localização da EUROPA
A Europa encontra-se totalmente no hemisfério norte da Terra, também chamado hemisfério setentrional ou boreal.
Somente um dos paralelos mais importantes cruza o continente europeu: trata-se do Círculo Polar Ártico, que passa pelo extremo norte da Islândia, norte da Escandinávia e da Rússia.
O meridiano inicial (0°) corta a cidade de Londres, onde está instalado o observatório astronômico de Greenwich; daí a denominação Meridiano de Greenwich. Devido a isso, a Europa ocupa terras dos hemisférios oriental e ocidental.
Suas terras se estendem de 34 graus e 45 minutos a 80 graus de latitudenorte, e de 24 graus de longitude oeste a 65 graus de longitude leste. Conseqüenteliente, os países europeus são cortados por vários fusos horários e pertencem a duas zonas climáticas: temperada e polar.
Os limites do continente europeu são: ao norte, o oceano Glacial Ártico; ao sul, os mares Mediterrâneo e Negro; a oeste, o oceano Atlântico; e a leste, os montes Urais, que constituem a divisa natural entre a Rússia européia e a asiática.

 Fonte:Wikipédia,
 Aluna patricia chiodi

Europa Setentrional

A Europa setentrional é a porção norte do continente europeu. Em muitos momentos essa região tem sido definida de maneira variada, mas atualmente quase consensualmente inclui:
Muitos desses países constituem a União Europeia, alguns deles têm origem viking.
Apresenta uma rede hidrográfica em que se destacam não só rios mas principalmente lagos. Exemplo de alguns lagos: Peipus, Vänern. Exemplo de alguns rios: Rio Ume, Rio Indai.
Os rios de maior destaque nascem na região dos alpes Escandinavos para a produção de eletricidade.
Essa região engloba a Noruega e a Suécia, localizadas na península escandinava, além de Finlândia, Islândia e Dinamarca; abrange também a Estônia, Letônia e Lituânia, que a partir de 1990 se tornaram independentes da então sinop. A inclusão desses países na região justifica-se por motivos econômicos e por sua proximidade étnica e cultural com os finlandeses. Na Noruega, Suécia e Finlândia, predominam a atividade pesqueira e a extração de madeira. É nessa região que ocorrem as mais baixas temperaturas de todo o continente europeu.
Os Alpes Escandinavos são principal formação montanhosa da região. Estendem-se próximos ao litoral, no sentido norte-sul. Suas elevações são acompanhadas de planaltos, com lagos e vales glaciais. Esses vales formaram-se pela erosão do gelo; posteriormente, foram invadidos pela água do mar. São os fiordes. Comuns sobretudo no litoral norueguês.
O verdadeiro muro montanhoso é acompanhado por fiordes a oeste e ladeado por planícies que se voltam em direção à Suécia, no litoral do mar Báltico.
Além de planícies alguns países da região possuem várias depressões criadas pela erosão glacial. Nessas depressões originaram-se diversos lagos, como se observa na Finlândia.
Antes do Século XIX, o termono ‘Nórdico’ ou “Setentrional’ era usado comumente no sentido de incluir a Rússia Européia, os Países Bálticos (naquela época Livônia e Ducado da Curlândia|Curlândia) e Groelândia.
Mais recentemente, quando a Europa foi submetida à região do Mediterrâneo (i.e. o Império Romano), todas as regiões próximas ao mar, incluindo Alemanha, os Países Baixos e a Áustria, passaram a ser associadas ao termo. Essa significação ainda é usada nos dias de hoje em certos contextos, como em discussões sobre Renascença Setentrional. Em tempos Idade Média|medievais, o termo “(Ultima) Thule" era usado para inferior a um local semi-mítico ao extremo norte do continente.
No contexto da União Européia, Dinamarca,Suécia, Finlândia, Alemanha, Bélgica e Países Baixos são freqüentemente vistos como pertencentes ao “Grupo do Norte”.
Atualmente o significado do termo é de natureza subjetiva, geralmente determinado pela visão geopolítica de quem nomeia. Isso significa também que a definição é largamente sócio-política, visto que não há justificativa para incluir a Inglaterra como parte a Europa Sententrional, enquanto excluem-se os Países Baixos.
Aline

Europa Meridional

Mapa de Europa Meridional apresentado por Gabriel Q. e Yago.